terça-feira, 26 de abril de 2011

A um ausente

5 comentários:

flor de jasmim disse...

Rodrigo
Lindo!!! Tal como dizes no meu blog, também eu sei a quem dedicas este "A um ausente". Sei o quanto sofremos juntos ontem ao receber aquele telefonema, sei que hoje não é fácil, está a doer demais esta partida do nosso camarada e amigo Joaquim Carreira, mas vou recorda-lo contra o meu corpo a tentar aquecer o dele naquele último dia que o vi e que ele sentia tanto de frio.
Beijinho

Mar Arável disse...

Não deixemos morrer

os nossos mortos

Fê-blue bird disse...

O seu amigo Joaquim Carreira, poderá estar ausente fisicamente, mas estará sempre presente no coração de quem o amou e respeitou.

Bjos

tecas disse...

Magnifica forma de lembrar um ausente.
Sem palavras.
Saudações poéticas

Pedro Coimbra disse...

Rodrigo,
O poema é lindíssimo.
E o seu amigo, lá onde está a repousar, deve estar muito feliz de o ler.
Um abraço