sexta-feira, 1 de abril de 2011

Coisas de outros Tempos.

Sempre achei que a solução para Portugal para que Abril se cumprisse era uma solução de esquerda. Lembro-me de colar cartazes em que se apelava a uma maioria de esquerda.

Em vésperas de comemorar-mos (com a excepção da sessão solene na assembleia da República) o 37º Aniversário do 25 de Abril e com essas mesmas comemorações a decorrer, durante um período de campanha eleitoral e como sonhar ainda não é proibido, atrevo-me a relembrar outros tempos.

Noutros tempos em que o PCP lutava por uma maioria de esquerda de onde pudesse sair um governo de que fizesse parte . No PS os homens de esquerda assumiam isso sem preconceitos. Alguns de outros Partidos de esquerda  de mais reduzida expressão, também se batiam por uma solução governativa de esquerda.

Hoje está tudo diferente. O PCP mostra-se muito pouco interessado em assumir uma posição de poder (há outros poderes mais interessantes). Os homens de esquerda do PS estão caladinhos (salvo uma ou outra honrosa excepção) Deixando o futuro e os destinos nas mãos de um Secretário-Geral, recentemente eleito que a fazer qualquer coligação será sempre com o Partido que se segue no caminho para a direita. A esquerda caviar acha que ainda é cedo para se atrever a encarar qualquer hipótese de partilhar o poder, certamente que naquelas mentes brilhantes, existe a ideia que um dia assumem o poder, mas por inteiro.
E pronto, são só recordações. Como cantava o Vítor Espadinha “é triste viver de ilusões".

4 comentários:

Rogério Pereira disse...

Sem sonhadores não há sonho! E sonho não é ilusão...

Pedro Coimbra disse...

Rodrigo,
Pelo que ali leio, acho que estamos no mesmo barco.
Eleições? Passo!!

Luís Coelho disse...

Caro Folha Seca
Você andou com a cuca ao sol e fez-lhe muito mal. Tá-se a ver...tá-se...
Hoje só vim brincar contigo porque política já falei demais.
Nem à esquerda nem à direita ninguém nos salva.

Isa GT disse...

Num país de antigos navegadores... estamos numa caravela prestes a ir ao fundo, com ilusões, desilusões, sonhos,... mas enquanto a água não me der pelo nariz, vou esperneando e reclamando... até só poder dizer... glu glu glu ;)