sexta-feira, 8 de abril de 2011

O Meu Contributo ao Congresso do PS

Logotipo e hino oficiais do PS

De pé, ó vitimas da fome
De pé, famélicos da terra
Da idéia a chama já consome
A crosta bruta que a soterra

Cortai o mal bem pelo fundo
De pé, de pé, não mais senhores
Se nada somos em tal mundo
Sejamos tudo, ó produtores

Bem unidos façamos
Nesta luta final
Uma terra sem amos
A Internacional

Senhores, Patrões, chefes supremos
Nada esperamos de nenhum
Sejamos nós que conquistamos
A terra mãe livre e comum

Para não ter protestos vãos
Para sair desse antro estreito
Façamos nós por nossas mãos
Tudo o que a nós nos diz respeito

Bem unidos façamos
Nesta luta final
Uma terra sem amos
A Internacional

O crime de rico, a lei o cobre
O Estado esmaga o oprimido
Não há direitos para o pobre
Ao rico tudo é permitido

À opressão não mais sujeitos
Somos iguais todos os seres
Não mais deveres sem direitos
Não mais direitos sem deveres

Bem unidos façamos
Nesta luta final
Uma terra sem amos
A Internacional

Abomináveis na grandeza
Os reis da mina e da fornalha
Edificaram a riqueza
Sobre o suor de quem trabalha

Todo o produto de quem sua
A corja rica o recolheu
Querendo que ela o restitua
O povo só quer o que é seu

Bem unidos façamos
Nesta luta final
Uma terra sem amos
A Internacional

Nós fomos de fumo embriagados
Paz entre nós, guerra aos senhores
Façamos greve de soldados
Somos irmãos, trabalhadores

Se a raça vil, cheia de galas
Nos quer à força canibais
Logo verás que as nossas balas
São para os nossos generais

Bem unidos façamos
Nesta luta final
Uma terra sem amos
A Internacional

Pois somos do povo os ativos
Trabalhador forte e fecundo
Pertence a Terra aos produtivos
Ó parasitas deixai o mundo

Ó parasitas que te nutres
Do nosso sangue a gotejar
Se nos faltarem os abutres
Não deixa o sol de fulgurar

Bem unidos façamos
Nesta luta final
Uma terra sem amos
A Internacional

Logotipo retirado do site do PS - Letra retirada da Wikipédia- musica retirada do You Tube

11 comentários:

Isa GT disse...

Ai...aiiiii ai... só me dá vontade de gemer de dor... a propósito, agora... não há só um.... há vários PSs, este fim de semana... suponho que é o de... ;)


Bjos

Fê-blue bird disse...

Bem unidos façamos
Nesta luta final
Uma terra sem amos
A Internacional

Uma terra sem amos ?
Não me parece!

Bonito o hino, pena que não seja aplicado :(

Bjos

Anónimo disse...

O hino do PS "A Internacional" é uma versão alterada por Mário Soares aquando da sua aprovação.Não é portanto a versão original,tanto quanto sei.
Mas,agora o que importa é a pratica,que muito difere das ideias e do conteudo deste extraordinário hino que os lutadores desde a comuna de Paris até hoje erguem como bandeira dos mais oprimidos.
Tudo isto é letra morta e o PS tem sido coveiro das mais importantes conquistas de Abril,tornando-se num partido neoliberal quem em pouco se distingue da direita.
Pena nossa porque a Internacinal demorará mais tempo a cumprir...
Cumprimentos

folha seca disse...

Isa
Não há varios PSs há só um. Apenas a direcção não é a certa.
Os seus ais têm toda a razão, os meus então não imagina. Mas fique descansada que não são dores de parto. De militancia partidária tive a minha dose. Agora não desisto de ter opinião. Aiiiii não desito não.
Abraço

folha seca disse...


Acho que percebeu o sentido do meu post.
Abraço

folha seca disse...

Caro anónimo
Tudo o que escreveu é verdade. Embora só à posterior e depois de pesquisar, soube que houve alterações à Portuguesa no hino (tambem o Socialismo foi para a gaveta) mas o Partido mantém o nome. Ainda tentei encontrar a letra (modificada) mas nem no site do PS está. No entanto a canção publicada abaixo é a actual.
Pelo menos essa que seja ouvida.
Cumprimentos e volte sempre.

heretico disse...

muito bem lembrado - notei que deixou de haver punhos erguidos!

(aliás, desde que o socialismo ficou na gaveta!)

abraço

Rogério Pereira disse...

Já toda a gente disse o que eu devia. Está pois em boa companhia.

Só de punho erguido
A canção fará sentido

folha seca disse...

Caro Rogério
Aquele "vozeirão" do José Jorge letria continua a habitar a minha memória nesta e noutras cantigas. Penso que já a publiquei. Mas talvez um dia destes lha dedique.
Abraço

O Puma disse...

Não sei a que tendencia está a referir-se

no saco de gatos a que se refere

folha seca disse...

Puma
A tendência dominante é a que convem. Chamemos-lhe ados Boys.
Abraço