quarta-feira, 13 de abril de 2011

Assembleia da Republica com cravos vermelhos.


Como amplamente noticiado, a habitual e Ininterrupta (desde 1976) sessão comemorativa do 25 de Abril na Assembleia da Republica este ano não se realiza, resultado da dissolução do parlamento. Isto apesar de várias vozes entendidas dizerem que não há nada do ponto de vista legal que impeça os deputados de se reunirem por uma razão especial. Sou dos que entente que as comemoraçães do 25 de Abril são uma razão suficientemente especial para que os deputados se reunissem. Aliás presumo que apesar de extinta a A.R, os Deputados contiuam a receber o seu vencimento.

Para que o 25 de Abril não deixe de ser lembrado na casa da Democracia Nasceu no facebook um movimento que simbólicamente propõe a deposição de um cravo nas escadarias da Assembleia da Republica . Esta iniciativa decorre a partir das 10 horas da manhã.

Mais informações no link a Azul

Viva o 25 de Abril

7 comentários:

Carlos Albuquerque disse...

O querido 25 de Abril está de luto, depois dos deputados, que continuam, naturalmente, a receber os seus salários e o tempo a contar-lhes para a reforma,terem decidido matar-lhe o dia, este ano!
Lamentável atitude dos eleitos pelo povo!
Na data estarei longe de Lisboa, mas alguém por mim irá às escadarias da AR e lá deixará três cravos simbolizando os três Ds do movimento libertador.
Um abraço e VIVA O 25 DE ABRIL.

Rogério Pereira disse...

Os gestos românticos seduzem-me sempre. Depois da marcha na rua, um cravo na escadaria...

flor de jasmim disse...

VIVA O 25 DE ABRIL SEMPRE.
Beijinho

Teófilo Silva disse...

Viva o 25 de Abril. Abaixo a ditadura democrática.

Isa GT disse...

Não está mal lembrado, mas será que vai resultar?

Bjos

Fê-blue bird disse...

Caro amigo:
Apesar de não ter conta no facebook isso não me impede de também estar solidária com esta iniciativa!
O meu vai lá estar!
Que tal encontrar-mo-nos todos lá?
Surgiu-me agora esta ideia!

Isa, não sejas pessimista, acredita no povo unido!

Bjos

Pedro Coimbra disse...

Rodrigo,
Eu sou um dos tais que não consegue vislumbrar qualquer obstáculo que impeça a Assembleia de reunir.