sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

É Assim...

Não sou em geral apologista de que se guardem para os períodos eleitorais trunfos na manga para no momento considerado mais oportuno os jogar e com isso dificultar a obtenção dos melhores resultados ao adversário que se defronta.

Em vários dos últimos actos eleitorais isso aconteceu em Portugal e um pouco por todo o Mundo.
Mas será que isto tem tanto de negativo como algumas vozes puritanas querem fazer crer?
Vejamos. Neste momento estamos em plena pré-campanha eleitoral para escolher aquele que vai ser o principal magistrado da Nação. Foi montada uma tremenda máquina como já referi num outro post, em que ainda o” virtual” vencedor não tinha anunciado a sua candidatura e já era dado como vencedor e logo à primeira volta. Soube-se (ou pelo menos foi dada uma maior atenção agora) que este impoluto Cidadão embolsou numa negociata com contornos pouco claros, aquilo que um trabalhador normal com um salário médio demoraria quase uma vida a ganhar.

Sabendo-se que foram negociatas deste tipo que criaram o buraco no tal banco excessivamente citado neste imbróglio. Como não falar no assunto?
Chamam-lhe campanha negra ou suja. Claro que há muita porcaria nisto tudo. Dizem outros que se está a lavar roupa suja. Então quando a roupa está suja, a mesma não é para lavar?
Claro que nos bolsos dessa roupa há muito dinheiro que entretanto foi posto a bom recato.
Nada teríamos a ver com esta negociata se não fosse o facto de sermos nós contribuintes a pagar estes fabulosos lucros que o Sr. Silva (e outros, Silvas ou não) embolsaram e também sabermos que foi este tipo de gestão que levou à situação a que o tal banco chegou.

Por último. Ainda ontem se dizia que os impostos sobre aquele lucro foram liquidados. Hoje sabe-se que não foi pago nada. Pura e simplesmente porque estava isento.
É assim!

4 comentários:

Isa GT disse...

Tem toda a razão, comprar acções a 1 euro e vender a 2,40€, só possível, com a ajuda do amigalhaço que, por acaso, estava na Administração do Banco... agora compreendo, como um Banco vai à falência, isto não são negócios, são ajudas a amigos, sejam eles quem forem, porque o português comum nunca poderia ter acesso a estas "maminhas doces e seculentas".
Dias Loureiro, Conselheiro de Estado, amigo do dito, comprou um Resort de milhões,... dá que pensar quantos não se aproveitaram, destas "amizades" e tudo estaria bem, se não sobrasse aqui para os desgraçados e isto sim, é o que revolta.
Uma pessoa com amigos destes, ser Presidente?
É como eleger um amigo de El Capone... não é o El Capone mas ficamos logo com uma pulga atrás da orelha e, por sinal, bem gorda ;)
Claro que ele não vai falar mais sobre o assunto... pudera... só se fosse para se enterrar mais um bocadinho... talvez, assim, consiga enrolar um número suficiente de idiotas para continuar no poleiro e a ter... muitos "amigos" destes que dão lucros sem impostos ;)

Bjos

Isa GT disse...

Errata: suculentas em vez de seculentas... quando falo destes assuntos até fico... a falar mal ;)

folha seca disse...

Ó Isa
Eu fico é a bater mal!!!

Fê-blue bird disse...

Sinceramente amigo Folha Seca, ele não fala do assunto porque quanto mais fala mais se enterra.
Imagino a azáfama que deve haver nos bastidores desta candidatura para lhe limparem o nome.
Acho que isto noutro país mais "aguerrido" dava para haver uma revolução, aqui é o que se Vê:-(
Também ando a bater mal, muito mal mesmo!

beijinhos