sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

E agora José?

Há um poema de Carlos Drummond de Andrade a que deu o titulo de “e agora José?” que me sugeriu este post e o titulo usado.
Ainda, muitos de nós andamos para aqui encavacados com os resultados eleitorais do passado Domingo em que cerca de 23% de portugueses elegeram um Presidente da República que vai ser o deles e o dos outros 77% , o que faz com que prós lados de Belém vai ficar tudo como dantes e já se anuncia que para os lados de S.Bento, ( a não ser que que o novo/velho Presidente faça a vontade a uns ansiosos putativos novos ocupantes) tudo vai continuar na mesma.

Ainda se digeriam os maus resultados do candidato apoiado pelo PS (oficialmente) e logo se anunciou a data do congresso deste partido e claro o chefe da bancada (sim aquele que se demite se os deputados não votarem como ele quer) veio anunciar a candidatura de José Sócrates a um novo mandato como secretário-geral. Claro que com este apoio de peso, mais o do apparatchik e os certamente agradecidos, nas boas colocações entretanto conseguidas, não vai ser muito difícil a vitória.

Pelos vistos quem anseia por mudanças na liderança do País que tire o Cavalinho da Chuva porque mudanças não houve e não vai haver.
Claro que haverá mudanças. Daquelas que eu não gostava de ver. Claro que o velho sonho da direita “ Uma maioria, um governo e um presidente estão mais do que nunca ao seu alcance” se não houver mudança de protagonistas.

Sem ter qualquer “direito” a meter o bedelho naquilo que se passa no seio do PS, para mim é incrível que não se perceba onde está o mal. Como é que alguém que sob a sua direcção faz o PS sofrer em 4 eleições, 3 derrotas e a perda de uma maioria absoluta, pode continuar a merecer a confiança dos militantes do seu partido, quando claramente já perdeu a da maioria dos tradicionais votantes no PS.
Coisas que me preocupam. Até porque já estou demasiado velho para emigrar


Clik no play à esquerda para ouvir o poema e no botão da direita para ver o video

5 comentários:

Fê-blue bird disse...

"Sozinho no escuro
qual bicho-do-mato,
sem teogonia,
sem parede nua
para se encostar,
sem cavalo preto
que fuja do galope,
você marcha, José!
José, para onde?"

Para mim ele podia marchar para bem longe e para parte incerta, porque também já sou velha para emigrar.
Beijinhos e bom fim de semana

Pedro Coimbra disse...

Josézito já te tenho dito,
Que não é bonito,
Andares-me a enganar (...).
Será que já esatavam a pensar no "nosso" Josézito??? :)
Abraço

Isa GT disse...

Estamos entre a espada e a parede... os portugueses que não votam e os que, nas próximas eleições por culpa do Sócrates, vão votar PSD... até dá vontade... de ir viver para uma ilha deserta... ou... para a ilha de César lol

Bjos

Carlos Albuquerque disse...

Caro Folha Seca
Após as últimas legislativas editei um post com este poema. A pergunta continua actual!
Com uma complacência confrangedora a esquerda do PS (se é que assim ainda se pode falar),vem permitindo que o partido se desencontre e desalinhe por completo.
Não obstante parece-me, também, que entre os socialistas não há quem seja capaz, ou queira assumir a arena da liderança com a força, tenacidade e coragem de Sócrates, atributos que há que reconhecer-lhe, quer se goste ou não dele!
Não me parece tão liquido assim, que nas próximas legislativas os portugueses votem PSD por culpa de Sócrates...
Creio mesmo que, depois da reeleição de Cavaco Silva, a luta entre Passos Coelho e José Sócrates vai ser tenaz o que, na minha opinião, nada de bom augura para o povo português.
Agora, uma alfinetada, puro veneno:) - Julgo que o PR reeleito gostaria de ter Sócrates a mandar no PSD e não Coelho!
Um abraço

Flor do Liz disse...

Boa tarde,

Eu ainda estou encavacada e cada vez mais preocupada.

Bom fim de semana