segunda-feira, 9 de maio de 2011

Vinho / Cerveja Taxa de Iva ou Grau alcoólico

Na troca de argumentos e na ânsia de mostrar trabalho de casa começam a aparecer as primeiras notas que alguém se encarregará de as juntar ao já abundante anedotário eleitoral.

Eduardo Catroga economista chefe da equipa redactora do programa eleitoral do PSD na ânsia de apresentar soluções, mistura cerveja com vinho, troca taxas de IVA por graus alcoólicos e ao fim e ao cabo parece que o que queria dizer era, que o vinho que actualmente paga 13% de IVA (talvez daí a confusão com o teor alcoólico) deve passar para 23%.

Só uma ignorância profunda, destes “economistas de cátedra” os leve a não perceber que se há sectores da nossa agricultura em que, fruto dos investimentos dos últimos anos nos tornou competitivos foram precisamente, pela sua excelência os vinhos produzidos em Portugal. Claro que lhe devem ter chegado os valores e provavelmente enquanto saboreava uma boa cerveja fabricada em Portugal mas entregue a capitais colombianos, verifica que se o vinho pagar mais 10% é uma pipa de massa. Assim meio atabalhoadamente, ficamos a saber que num futuro próximo iremos comprar um bom vinho Português à nossa vizinha Espanha mais barato que por aqui, resultado de taxas fiscais diferenciadas.

6 comentários:

Rogério Pereira disse...

Sabendo, mas acreditando...

B I N G O !

Luís Coelho disse...

Sem pinga ainda passamos mas sem pão é um pouco mais grave.
Agora as pessoas voltam a plantar vinhas e a fazer aquela pinga gostosa que eu tanto gostava.

Não nos podem proibir de ter umas cepas carregadas de bons cachos de uvas para fazer nem que seja a água pé.

O Puma disse...

Com esta eurropa

estamos trramados

Isa GT disse...

Deixei agora um comentário sobre o mesmo assunto e ainda há outro benefício para além da agricultura.
Dizem os cientistas que um copo de vinho tinto à refeição, evita as doenças do coração e prolonga a vida.
Eu raramente bebo cerveja ou vinho mas se a cerveja faz barriga, e o vinho branco não tem as propriedades do tinto... é melhor eles inventarem outra... o que não deve ser muito difícil... parece-me que, eles, já andam... bêbados lol

Bjos

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

O programa do PSD uma grande mistela, estilovinho a martelo...

Pedro Coimbra disse...

Rodrigo,
Sou abstémio.
O que faz que, frequentemente, me veja confrontado com situações caricatas.
A ideia, pré-concebida, é que o português tem de gostar de vinho, de café, de bifes.
Como tal, sempre que vamos tomar uma refeição fora, e sendo a maioria da família de origem chinesa, o copo para o vinho, o talher para a carne (aconteceu ontem!!) vêm parar imediatamente à minha frente.
Depois ficam muito admirados quando digo que não bebo e que prefiro peixe.
Até já me perguntaram se é algo que tenha a ver com a minha religião (qual é a religião que proíbe, em simultâneo, os bifes e o vinho?).
Ainda assim, e isso observa-se bem por aqui, os vinhos portugueses são muito apreciados e estão num crescendo de fama.
Junto de todas as comunidades que aqui residem.
Abraço