domingo, 15 de maio de 2011

Dedicatória

Fernando Miguel Bernardes é um poeta de Gandara dos Olivais. Há muito que não sei dele. Escreveu este poema que foi e é brilhantemente cantado por Manuel Freire. Não consegui encontrar forma de publicar a canção. Queria com este gesto mandar um abraço ao Luis Coelho que hoje comemora os seus 64 anos. Creio que este poema se enquadra perfeitamente no seu estilo de fazer poesia que vai publicando no LidaCoelho. Abraço Luis

Se poeta sou
Sei a quem o devo [bis]
Ao povo a quem dou
Os versos que escrevo [3]

Da sua vida rude
Colhi a poesia
Tentei quanto pude
Dar-lhe a melodia

E é nessa harmonia
Entre a forma e o fundo
Que eu desejaria
Ver florir o mundo

5 comentários:

Luís Coelho disse...

Olá Rodrigo
Foram os meus filhos e agora és tu que me fazem estrelas no olhar.

Agradeço tanto esta ternura que de ano para ano se torna mais doce.

Não é preciso muito para sermos felizes. Basta-nos uma sã amizade, um pouco de saúde e uns trocados em boas palavras e atitudes.

Comoveu-me o teu gesto. Bem hajas!

Conhecia o poema mas não o autor. Vou pedir aos meus amigos da Gandara que me digam alguma coisa desse grande homem.
Depois contar-te-ei.

Fê-blue bird disse...

Um lindo poema, muito bem dedicado a um amigo poeta e sensível como o Luís Coelho. Vou já lá dar-lhe os parabéns.

beijinhos

Rogério Pereira disse...

Perfeitamente ajustada a mensagem ao destinatário. A canção encaixa-se-lhe em corpo inteiro. Já lá vou dar-lhe um abraço

Ana Paula Fitas disse...

Obrigado, Rodrigo... pelo poema e por me permitir dar os Parabéns a Luís Coelho que não conheço mas a quem tenho a agradecer o tempo que deixa muitas vezes, felizmente!, registado no A Nossa Candeia.
Um abraço.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Obrigado Rodrigo. Por me ter recordado este poema e por me dar a oportunidade de ir dar um abraço ao Luís Coelho, pessoa que nos encanta com as suas histórias