sábado, 21 de maio de 2011

Tourada

Hoje na minha terra, pela 2ª ou 3ª vez (desde que me conheço) vai haver uma tourada. O objectivo é realizar fundos para aumentar as receitas de uma das mais antigas colectividades da nossa terra que mantem largas dezenas de atletas de várias idades a praticar futebol. Mantenho por esta colectividade um grande respeito. Sou amigo pessoal de vários dos seus dirigentes, incluindo o seu presidente. Daí a tristeza com que uso esta cantiga como forma de protesto. Francamente meus caros. A Marinha Grande tem alguma coisa a ver com touradas, toiros e tarados sedentos de sangue? Naturalmente que respeito as iniciativas das regiões onde a tourada faz parte das tradições locais. Mas Aqui? A imaginação só dá para copiar espectáculos cuja barbarie é o chamariz?
Pronto uma canção para vos animar. Espero que percebam o que queria dizer Ary dos Santos quando a escreveu e o Fernando Tordo quando a cantou.
Escrito a vermelho com o sangue que hoje vai ser derramado.

3 comentários:

Pedro Coimbra disse...

Não sou fã de touradas, Rodrigo.
Sou fã da Tourada do Tordo.
Bfds

As imagens e os vídeos, no seu blogue e no da Adélia, desapareceram (ou, pelo menos, eu não consigo ver).

Rogério Pereira disse...

Não entendo como pode um povo bom ter tais distrações e fazer desse espectáculo cruel uma festa. Falo de gente que conheço bem, em Alcochete, Moita do Ribatejo e Montemor... Subscrevo inteiramente (e a vermelho) o que aqui diz. Tourada, só a do Ary dos Santos e do Tordo, essa eu recordo...

alma de pássaro disse...

De facto,a única que tourada que gosto,é mesmo esta do Tordo.
Respeito a tradição acima de tudo,mas concordo quando dizes "aqui?"...
Para angariar fundos,porque não um concerto,umas rifas,etc..?
Beijinhos