segunda-feira, 2 de maio de 2011

A Nossa Vontade e o Nosso Pensamento


A Nossa Vontade e o Nosso Pensamento

Anjos ou deuses, sempre nós tivemos,
A visão perturbada de que acima
De nós e compelindo-nos
Agem outras presenças.

Como acima dos gados que há nos campos
O nosso esforço, que eles não compreendem,
Os coage e obriga
E eles não nos percebem,

Nossa vontade e o nosso pensamento
São as mãos pelas quais outros nos guiam
Para onde eles querem
E nós não desejamos.

Ricardo Reis, in "Odes"
Heterónimo de Fernando Pessoa

4 comentários:

Ferreira, M.S. disse...

Caro Folha Seca,

Deixando de lado a real família, a beatificação de João Paulo II e a Troika (em suma, a vontade dos outros) eu tenho a certeza (o meu pensamento) que este é um dos mais bem conseguidos poemas de Ricardo Reis!
Obrigado pelo excelente momento de poesia!
Abraço

flor de jasmim disse...

Um poema excelente de Ricardo Reis.
Palavras que se adaptam muito bem. Quanto aqueles que nos estão guiando, para mim são diabos.
Beijinho

Mar Arável disse...

É preciso aprender

a dizer não

Anónimo disse...

digam-me figuras de estilo presentes neste poema