quarta-feira, 18 de maio de 2011

Ora tomem...

Habitação. Banca com luz verde para subir spreads nos contratos em vigor.

Ao dar uma voltinha pela imprensa, sempre na esperança de uma noticia que anime o dia, que para cinzento já chega o tempo e zás! Levo logo com esta. Lembrei-me logo de um comentário que o amigo Teófilo Silva fez no meu post anterior.
Esta vai ser a primeira musica do meu dia. Ver

8 comentários:

Pedro Coimbra disse...

Acho justo.
Os bancos, em Portugal e no resto do mundo, andam aflitinhos, tadinhos.
Cachorros!!

folha seca disse...

Pedro
Isso. Tadinhos...
"É um fartar vilanagem".

Constantino, Guardador de Vacas disse...

Nos próximos 3 anos, não vai haver dia nenhum sem uma novidade negativa. Mas isto só será um inevitabilidade se nós quisermos.

folha seca disse...

Caro Constantino
Na verdade há inevitabilidades não previstas e a essas não se pode fugir. Agora às outras é possível se usarmos uma poderosa arma que temos na mão. Mas eu que não me rendo ao ceptcismo, tenho duvidas que as máquinas de propaganda e as dependências existentes, permitam que seja desta. Claro que há sempre quem resista.
Volte sempre
cumprimentos

Anónimo disse...

E resistir é o caminho por mais adversidades que hajam.Quem não se lembra dos anos 60 e 70 para não ir mais atráz.Foi a resistencia tenaz e a confiança de que era possivel que levou a que houvesse o 25 de Abril.
E agora que temos na mão uma arma importante saibamos usá-la,para transformar e condenar aqueles que nos querem subjugar.
Nem no tempo do fascismo...
A mudança é necessária e possivel.Maõs à obra !

folha seca disse...

Caro Anónimo
Nãao sou dos que pensa que a "revolução" se faça nas redes sociais (blogosfera incluida). Penso sim que pode ser um meio de discussão util. A Mudança é necessária e possível, mas também há o risco de essa mudança ser para pior. Se acompanha os meus modestos escritos sabe que defendo uma mudança à esquerda. Agora tenho duvidas que alguns dos protagonistas dessa mesma esquerda queiram assumir a sua responsabilidade.
Volte sempre
Cumprimentos

Janita disse...

Olá Rodrigo.
Antes de mais quero dizer-lhe da alegria que me proporcionou, tê-lo lá no meu cantinho. Obrigada.

Sabe que ao ouvir agora o Zeca Afonso a cantar "Eles comem tudo e não deixam nada" não pude evitar pensar sobre o que diria ele da situação em que nos encontramos hoje.
Na verdade, "eles" continuam a comer tudo e além de não deixar nada, nós é que pagamos.
Triste sina Lusa? Será essa a inevitabilidade?
E pensar que uma boa parte da solução, está na nossa mão...doi!
Beijos
Janita

folha seca disse...

Janita
Visitar o seu blogue é sempre um prazer. Poucas vezes assino a "folha de presenças" mas para mim comentar é um acto de acrescentar qualquer coisa. Comentar um poema por vezes até pode estragar. Mas gosto de a visitar.
Quanto à parte final. Não há inevitabilidades, se agirmos e não nos deixarmos "colonizar" mentalmente.
Abraço