quinta-feira, 3 de maio de 2012

Dona Abastança

Adriano Correia de Oliveira canta Manuel da Fonseca

2 comentários:

Luciano disse...

Som de órgão no início e no fim. :) Este tema não conhecia.
Um abraço.

Fê-blue bird disse...

Tal como o Luciano, desconhecia esta canção e este poema que adorei.
Fui espreitar o poema e achei-o muito apropriado, excelente escolha amigo Rodrigo.
Transcrevo o ultimo verso:

Oh engano sempre novo
De tão estranha caridade
Feita com dinheiro do povo
Ao povo desta cidade.


beijinhos