quinta-feira, 15 de março de 2012

“Porque não te Calas”

Otelo volta a sugerir "operação militar que derrube o Governo"

Há coisas que me põem mal disposto logo de manhã, muita vez à tarde e à noite, basta ouvir notícias, coisa que tenho por vício fazer, dado não ter espirito de Avestruz.

Calhou-me para aí às 7.30 h de hoje, enquanto fazia o percurso de casa para o trabalho ouvir esta notícia. (cujo link público acima).
Aparentemente o homem até tem razão. Sou dos descontentes e confesso que vivo quase apavorado com as consequências que a política deste governo está a ter para grande parte da nossa população. Sou dos que pensa que este governo devia ser demitido. Preocupa-me a falta de vontade das forças de esquerda em procurarem uma alternativa credível. Preocupa-me que pela primeira vez depois do 25 de Abril estejamos dependentes dum Presidente da Republica incapaz de tomar as medidas adequadas que já se começam a sentir necessárias.

Parece-me que é urgente fazer mais qualquer coisa do que esperar pelo tamanho das manifestações ou mesmo da abrangência das greves sectoriais e gerais e mais umas tantas petições e reclamações.

Mas será que um golpe militar resolve o problema? Um novo 25 de Abril, o que é isso?
Não cabe aqui fazer uma análise sobre as condições politicas e as a razões que deram origem aos acontecimentos naquela madrugada libertadora do dia 25 de Abril de 1974. Mas não há comparações possíveis.
Hoje existem meios Democráticos que dispensam um qualquer tipo de golpe militar. Assim as instituições resultantes dos acontecimentos dessa data histórica funcionem.

Gostaria de ouvir a exigência de que Abril se cumpra na boca daqueles que o fizeram, daqueles que para isso contribuíram e sobretudo daqueles que dele beneficiaram.

Apesar de tudo (embora a figura em causa há muito que estragou parte do que fez e se tornou uma figura controversa) gosto de ouvir os protagonistas (militares e civis) da construção da nossa Democracia, sobre ela se pronunciarem. Mas de facto alguns deviam estar calados, porque de cada vez que abrem a boca, sai asneira e da grossa.

8 comentários:

Isa GT disse...

Neste país só temos o 8 e o 80... meios termos é quase missão impossível... vê-se empresas a falir enquanto outras têm lucros indecentes... por outro lado uns comem tudo o que ouvem... outros querem arrasar com tudo... pobre país.

Bjos

São disse...

Portugal sobrevive independente há nove séculos...sem eu perceber a razão de tal coisa!

Parece-me que estamos encalhados no tempo e não avançamos um mílimetro que seja

Bom dia

Maria Luisa Adães disse...

AMIGO

Otelo sempre foi um fanático que ajudou, em princípio,
tudo tem um princípio, a derrubar este pobre País.

Otelo e as suas guerras sem nexo e sem caminho certo.

Mas que tudo isto é complexo, é! Mas Otelo nunca e ele sabe...E a esquerda...não sei...o PR é isso que diz e
o Governo não tem maturidade numa situação destas.

Aguardemos sem guerras nem excessos.

Gostei do texto

Mª. Luísa

acácia rubra disse...

Sabe que penso que já não é com manifestações que vamos lá?

E que alternativas temos?

Um dia destes, acordamos todos aos tiros uns aos outros... Alguns, dados pelo Governo, já nos atingiram nos pontos vitais. Moribundos podemos estar, mas acredito na força que ainda conseguirá fazer com que nos levantemos e a morrermos, que morramos de pé.

Beijo

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Tive um dia bastante agitado e só soube disso quase à hora do jantar, quando me preparava para começar a ver o Sporting. Claro que, assim que o jogo acabou, não resisti a escrever também um post. Como o meu amigo sabe, estou muito grato a Otelo e não queria assistir à sua decadência. É altura de alguém lhe dizer para estar calado.
Abraço

Pedro Coimbra disse...

Rodrigo,
Este tipo devia estar preso.
Porque é um assassino tresloucado.
Em vez disso, anda, há demasiado tempo, a dizer baboseiras nas televisões.
Culpa dele e quem lhe dá tempo de antena.
Aquele abraço e bfds, Rodrigo

Anónimo disse...

Otelo é um homem a quem se reconhece uma contribuição importante no 25 de Abril.Ambíguo controverso e ambicioso a seguir ao 25 de Abril embarcou mesmo não sendo a sua objectiva intenção, no barco da contra revolução e o resultado está á vista.E agora proclama outro 25 de Abril,quando devia saber que não estão criadas as condições para tal e que o resultado podia ser um suicidio completo.Irresponsabilidade no minimo !

Graça Sampaio disse...

Estou consigo, caro "folha seca" (que de seca nada tem...) mas alguma coisa tem de ser feita E este povo não se mexe! Somos (não me excluo) uma cambada de acomodados!

Obrigada pelos seus comentários lá no meu espaço.

Beijinhos revolucionários...