quinta-feira, 22 de março de 2012

GOTA D'ÁGUA


GOTA D'ÁGUA

Fui à fonte beber água
Achei um raminho verde
Quem o perdeu tinha amores
Quem o achou tinha sede

Dá-me uma gotinha de água
Dessa que eu oiço correr
Entre pedras e pedrinhas
Alguma gota há-de haver

Alguma gota há-de haver
Quero molhar a garganta
Quero cantar como a rola
Como a rola ninguém canta

Fui à fonte beber água
Achei um raminho verde
Quem o perdeu tinha amores
Quem o achou tinha sede

7 comentários:

Sandra disse...

Adoro esta música!
Mas água, onde anda ela ?? Morre o meu alentejo de sede.

Ana Paula Fitas disse...

... lindo... pelo Dia Mundial da Água :)
Abraço

Gisa disse...

Linda música. Delicada.
Um grande bj querido amigo

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Caro Rodrigo
Respondendo ao seu comentário, digo-lhe que não sei o que se passa, mas os meus posts deixaram de ser actualizados nos vossos blogues. De qualquer modo continuo a escrever com regularidade e a aguardar as vossas visitas
Abraço
PS Domingo à noite, há surpresa lá no CR. Se puder e quiser, passe por lá

Rogério Pereira disse...

Ronda dos Quatro Caminhos

A limpidez de um cantar... cantar a água, canto simples, de mágoa...

Pedro Coimbra disse...

Bem pensada para comemorar o Dia Mundial da Água.
Aquele abraço e votos de bom fim-de-semana, Rodrigo

Anónimo disse...

La semplicità di Alentejo.
La natura di Alentejo.
Le emozioni di Alentejo.
I ricordi di Alentejo.
I colori di Alentejo.
Alentejo do meu coraçao.