domingo, 22 de janeiro de 2012

O Chamamento do Mar


Praticada um pouco por toda a costa centro de Portugal, a Arte Xávega, uma tradição centenária que ganhava vida nos meses de Verão. Foi adquirindo ao longo dos tempos, particularidades únicas em cada praia, onde o sacrifício e a cumplicidade comungam de mãos dadas.

4 comentários:

Luís Coelho disse...

As pessoas arriscam-se e algumas sobrevivem. Aprenderam com o mar e conhecem-no nas suas manhas e reviravoltas.

Admiro estas pessoas, a sua coragem. Fazem-me reflectir na vida e que tudo o que vamos construindo é uma luta desigual.

De um lado o mar - a força da natureza e do outro o pobre do ser humano, carregado com umas redes e algumas cordas... A força e o amor que se estabelece entre eles e os torna vencedores.

Mar salgado
Mar da vida
Mar do amor

Janita disse...

Rodrigo,
que lindo documentário partilhou connosco!

O mar...traiçoeiro, por vezes, mas tão generoso, é sempre um chamamento para os que dele e para ele vivem!

Os poemas são todos uma maravilha.
Um beijinho e obrigada, Rodrigo.
Bom Domingo.
Janita

Flor do Liz disse...

Hoje, quando me levantei, fui dar uma volta pelos meus blogs preferidos. Fui ao "Devida Comédia" e o Miguel Carvalho, presenteou-nos com mais um post relacionado com o livro Feteira, que está a despertar o interesse dos portugueses no Brasil. Depois, visitei o "Folha Seca" e não é que me apresenta um video, que logo no começo tem a capela da minha terra, Praia da Vieira. Foi um bom despertar.

Graça Sampaio disse...

Assisti, aí por 1956, a cenas extraordinárias com as mulheres e os bois a puxarem os barcos e as redes na praia da Vieira. Tinha os meus sete anos mas nunca mais essas imagens se me afastaram da memória. Arrebatador: as mulheres, os gritos de ânimo, as juntas de bois e os barcos lindos, coloridos e de proa alta como só na Vieira se vêem.

Muito bonito.