sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

De um Natal a Outro

Uma das principais faculdades do ser humano é o de ter memória. Embora se saiba que há quem a tenha curta. Ando para aqui às voltas para tentar escrever um texto de Natal. Coisa que está a custar a sair porque o espírito Natalício anda um bocado afectado por razões comuns a alguns milhões de compatriotas.
Não tendo do Natal uma visão religiosa, tenho no entanto a noção do quanto esta quadra é importante para as famílias e sobretudo para as crianças.

Como me parece que a minha memória não é das mais curtas fiz mentalmente uma retrospectiva dos meus Natais de uma vida de 56 anos. Relembrando os bons e maus.

Mas procurei apenas trazer para aqui apenas algumas comparaçães entre o Natal de 2010 e o que vai ser o de 2011.

Por esta altura do ano passado vivíamos já num estado da nossa economia que não agoirava nada de bom, resultado da crise que afectava o mundo e cujas repercussões rapidamente por aqui se fizeram sentir. Já tínhamos levado (se não estou em erro) com 3 PEC em cima. A popularidade do Governo e especialmente do Primeiro-ministro estava muito por baixo (por culpa própria, digo eu).
Vivia-se em plena pré-campanha eleitoral as eleições presidências que se realizariam daí a pouco.

Quais as diferenças?

Se em 2010 não estávamos bem e o futuro não se apresentava muito promissor, em 2011 estamos mal e o futuro apresenta-se catastrófico.
Se em 2010 tínhamos alguma esperança no futuro, em 2011 querem-nos roubar o que dela resta.

Se em 2010 existia a nível dos órgãos de soberania algum equilíbrio de forças, em 2011 está tudo concentrado na direita ultraliberal, onde, o eu quero, posso e mando é a prática do dia-a-dia.

Se em 2010 pensávamos que Portugal era um País soberano e dirigido pelos Portugueses eleitos para isso, em 2011 sabemos que não mandamos nada e os eleitos não são mais do que mandaretes dos interesses do grande capital financeiro internacional.

Se em 2010 já tínhamos um número assustador de desempregados, em 2011 esse número cresceu brutalmente e as perspectivas são de que continue a crescer até números incalculáveis.

Se em 2010 ainda muitos de nós conseguíamos enfrentar o futuro com um sorriso nos lábios, em 2011 não sabemos sequer se temos futuro.

Mas como “o sonho comanda a vida” que neste natal não nos deixemos vencer pela desilusão, pela falta de perspectiva e usemos a nossa energia para dizer a uns senhoritos que por aí andam a querer roubar-nos tudo, pura e simplesmente. VÃO DAR UMA CURVA!

Às Amigas e amigos que por aqui me visitam desejo um Bom Natal.

12 comentários:

Pedro Coimbra disse...

Mais importante, Rodrigo - Um Santo Natal para si e para os que lhe são queridos.
Aquele abraço

Luís Coelho disse...

Se não fosse Natal e eu deixasse esta raiva sair cá para fora...
ui...tantas... tantas, eram as palavras frias e duras que lhes diria.

Chegaria a sentir nojo por lhe chamar aquilo que eles são....

Observador disse...

Até o espírito natalício não é o mesmo, Rodrigo.

Um abraço com votos de feliz Natal para si e todos os seus.

Carlos Albuquerque disse...

Caro Rodrigo.
Acompanhei o seu texto. Disse a cada palavra e sentimento que nele encontrei: também são meus!
O mesmo disse à explosão contida que nele destapei...
A minha vida vai mais longa que a sua. Dobrei já os 70! Mas continuarei (até que a mente esmaeça)a resistir a esta sub-espécie sem qualquer provisão de valores que nos governa.
Obrigado, Rodrigo, pelos votos que formula. Para si, também, um BOM NATAL.
PS
A propósito do seu último comentário na minha cubata - é para mim uma honra tê-lo como amigo, embora que apenas (e lamentavelmente) virtual.

BlueShell disse...

Obrigada!
Tudo de bom para ti também...e para a "flor"!
Bj
BShell

L.O.L. disse...

Um feliz Natal também para si, meu caro. ;)

Isa GT disse...

Em relação a mim já leva com dois Natais de avanço e esses, ninguém lhos tira... nem com o aumento do IRS ;)
Precisamos é de saúde porque um dia... isto vai mudar tudo, não porque os homens mudem mas porque a Natureza tem a sua maneira de restabelecer equilíbrios, acredito que vai haver mudanças... um voltar... a sermos mais humanos e a encontrar o verdadeiro espírito que se quer imitar no Natal... só espero ainda estar viva para ver isso :)

Bom Natal
Bjos

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Um Natal muito feliz para si, caro Rodrigo.
Que possa ser tão bom como aqueles que recorda com saudade antes de 2010.
Grande abraço

Janita disse...

Rodrigo.
Como o sonho comanda a vida, vamos conservar a esperança que "isto" um dia mude!
Desejo-lhe, para si e todos os seus, um Feliz Natal.
Não deixe que lhe roubem o sorriso!
Beijinhos.
Janita

carol disse...

Diferenças bem profundas entre este e o Natal passado! Mas os portugueses (pelo menos trinta e tal por cento deles) assim o quiseram!

Bom Natal para os queridos "folha" e "flor" bem como para todos os seus.

Beijinhos

alma de pássaro disse...

Feliz natal!
Beijinho

Ana Paula Fitas disse...

Meu bom amigo,
Obrigado!... Votos sinceros de Bom Natal e de um 2012 melhor do que o previsível.
Um grande abraço.