sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Arreganhar o dente

Arreganhar o dente

O que é preciso é gente
gente com dente
gente que tenha dente
que mostre o dente

Gente que seja decente
nem docente
nem docemente
nem delicodocemente

Gente com mente
com sã mente
que sinta que não mente
que sinta o dente são e a mente

Gente que enterre o dente
que fira de unhas e dente
e mostre o dente potente
ao prepotente

O que é preciso é gente
que atire fora com essa gente

Ana Hatherly
(Porto, 1929)

8 comentários:

L.O.L. disse...

Meu caro:

Adorei este poema. Não conhecia. A julgar pela minha imagem de perfil, até parece que foi escrito por mim. eheheheheheh.

Um abraço. :)))))

Pedro Coimbra disse...

A mostrar o dente anda para aí muita gente, Rodrigo.
Mas não pelo que devia.
Aquele abraço e bfds

Carlos Albuquerque disse...

Quando a poesia também é arma!
Excelente poema que não conhecia.
Grato pela partilha.
Abraço, Rodrigo

acácia rubra disse...

Não conhecia. Por isso foi muito agradável ler este poema, sobretudo porque a expressão "arreganhar o dente" caiu em desuso e ando a fazer uma recolha de expressões que têm os seus dias sem sentido.

Bom fim de semana.

Beijo

Fê-blue bird disse...

Caro amigo:
Tanto que precisamos desta gente!

Beijinhos e bom fim de semana

Rogério Pereira disse...

Se tal consente
junto-me a quem
tão bem
arreganha e enterra o dente

"O que é preciso é gente
que atire fora com essa gente"

MACAU BANGKOK O MAR DO POETA disse...

Caro Amigo

Poema bem actualizado, adorei se a tal alemã o ler ainda cai de bunda no chão.
Abraço amigo

carol disse...

Muito bom, folha seca! Muito bom! Não conhecia este poema e, muito embora, seja muito antigo, está muito atual. Cada vez mais atual...

Bom fim de semana.