quarta-feira, 20 de julho de 2011

No dia da Amizade

Poema da amizade- Albert Einstein

Pode ser que um dia deixemos de nos falar...
Mas, enquanto houver amizade,
Faremos as pazes de novo.

Pode ser que um dia o tempo passe...
Mas, se a amizade permanecer,
Um de outro se há-de lembrar.

Pode ser que um dia nos afastemos...
Mas, se formos amigos de verdade,
A amizade nos reaproximará.

Pode ser que um dia não mais existamos...
Mas, se ainda sobrar amizade,
Nasceremos de novo, um para o outro.

Pode ser que um dia tudo acabe...
Mas, com a amizade construiremos tudo novamente,
Cada vez de forma diferente.
Sendo único e inesquecível cada momento
Que juntos viveremos e nos lembraremos para sempre.

Há duas formas para viver a sua vida:
Uma é acreditar que não existe milagre.
A outra é acreditar que todas as coisas são um milagre.

7 comentários:

Janita disse...

Rodrigo.
Eu sou uma pessoa um pouco descrente em milagres, mas acredito que uma boa e sã amizade é um dos mais maravilhosos milagres da vida...gostaria muito que comungasse da minha crença!

Abraço.
Janita

L.O.L. disse...

Não conhecia o poema. Vou procurar na língua original.

Carlota Pires Dacosta disse...

Um poema lindíssimo.
A amizade para ser sentida tem que ser sofrida...

Beijo

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Tal como acontece com o amor, não há amizade verdadeira que não traga sofrimento, caro Rodrigo.
Muito bem escolhido este poema para lembrar o Dia.
Abraço

Evanir disse...

Estamos distantes e ao mesmo tempo tão perto..
A amizade
que nos une pode vencer todas as distâncias.
Ela sim é mais forte que o tempo.
No decorrer da nossa existencia se vacilamos
em alguma coisa.
Seus verdadeiros amigos estão ali sempre
a seu lado mesmo se o Mundo conspire
contra você.
Hoje quero deixar um abraço através dessa telinha e dizer
te amo linda amizade por tudo que representa na minha vida.
Um beijo carinhoso,Evanir.
Tem o presente na postagem.
Amigos Para Sempre.

Carlos Albuquerque disse...

Regressado de férias venho dar-lhe um abraço.
Não acredito em milagres. Creio na amizade, embora seja algo de raro e difícil.

Pedro Coimbra disse...

Um poema lindo saído da imaginação de um génio, Rodrigo.
Abraço