quarta-feira, 30 de março de 2011

Para Memória Futura

Desde 1976 que ininterruptamente o 25 de Abril é comemorado na Assembleia da República com uma sessão solene.

Deixo a foto de uma dessas sessões. Com a esperança que um ou outro deputado por aqui passe e sinta um laivo de "vergonha" por este ano a mesma não se vir a realizar.

Desculpas estão desmontadas pelo capitão de Abril, Vasco Lourenço, no anterior Post.

A foto tem Manuel Alegre a discursar numa dessas sessões porque tenho a convicção de que se fosse ele o Actual Presidente da República, não permitiria esta falta de vergonha e de respeito pela data e o que ela representa.

12 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Vai ser bom ver quais são os políticos que vão celebrar o 25 de Abril na rua. Às tantas, até vamos ver o Paulo Portas vestido de agricultor a descer a Av da Liberdade.
Um grande abraço de parabéns

folha seca disse...

Carlos
Agradeço com sinceridade o abraço de parabéns.
Quanto ao resto, não acredito muito. Mas às vezes há coisas.
Abraço

Rogério Pereira disse...

É uma decisão parlamentar
para lamentar
ESperemos que o futuro parlamento
não nos dê tanto lamento

E para que não seja mais do mesmo,
a rua é nossa!

Teófilo Silva disse...

Em primeiro lugar, um grande abraço e os meus sinceros Parabéns pelo Aniversário. Que se repitam por muitos anos sempre acompanhado pelo BEM mais precioso e importante desta vida: A Saúde.
Sobre o 25 de Abril, eu já dei a minha opinião sobre o assunto em comentários publicados em outros blogs.
E com mais esta machadada...
Um abraço.

folha seca disse...

Caro Rogério
Foi uma decisão parlamentar
mas se o parlamento representa
o Povo mais razão temos para
protestar.

Caro Teófilo
O meu obrigado
Abraço

Pedro Coimbra disse...

A questão é bem colocada pelo Rogério - foi uma decisão parlamentar.
Como pode o PR ultrapassar a mesma?
O juízo de censura deve ser dirigido ao Parlamento.
Não ao Presidente.

folha seca disse...

Pedro
E a "Magistratura activa" não podia dar uma ajudinha?
Abraço

Isa GT disse...

E pouco a pouco, lá vão conseguindo enterrar o 25 Abril, os mais velhos vão morrendo com as memórias e os jovens, os que não tiverem em casa quem os ensine o que foi, acabarão por vê-lo como mais um feriado que, se calhar, em nome de qualquer coisa, ainda acabam por o tirar do calendário.
Hoje estou muito pessimista.

Bjos

Anónimo disse...

É preciso acreditar sempre...
E se necessário for fazer um Abril de novo,para abrir de novo as alamedas da liberdade e da esperança neste País onde houve uma das maiores e mais ferozes ditaduras fascistas.
É necessário chamar ao seu dever de consciência os históricos do Partido Socialista que lutaram pela liberdade e que assistem hoje impunemente à deriva direitista deste PS,atolado no neoliberalismo ´de Socrates e demais pares que não viveram,não querem saber e não se interessam pelos genuinos valores de Abril.

Fê-blue bird disse...

A pouco e pouco vão-nos roubando tudo!
Mas acho que este pode ser o momento de na rua demonstrar-mos que ainda resistimos!

Bjos

flor de jasmim disse...

Nós dois como todos os anos na noite de 25 de Abril iremos cantar a Vila Morena e o Hino de Portugal na Praça da Marinha Grande como todos os anos o temos feito, não interessa se o discurso é ou não importante, mas a nossa presença os nossos gritos serão e desejo repeti-lo por muitos anos.
A ingratidão é uma das coisas que muito machuca. Pouco a pouco vão-nos tirando as coisas mais importantes e significativas que existem em todos aqueles que sofremos na pele o fascismo. Isto é uma pequena amostra do que vêm por aí na tempestade.
VIVA O 25 DE ABRIL.
Beijinho

Carlos Albuquerque disse...

Parabéns, meu caro!
Que venha mais um, e outro, e muitos outros com saúde, boa disposição, e sempre presente entre nós.
Quanto à decisão da AR, que dizer?
É grande a tristeza que sinto pelo manto cinzento que cobriu os deputados...Não houve, de qualquer deles, um gesto, um golpe de asa, uma ideia criativa para se dar a volta ao problema! Lamentável!
Pelas bandas do PR, nada de magistratura activa mas, antes, um suspiro de alívio...
Resta-nos sair de casa e encher as ruas do país empunhando cravos de Abril.
Abraço