segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Pontes e Pontes

Senhor folha seca

Desculpe o abuso mas queria contar-lhe um estória que se merecer a sua atenção, gostava de  ver publicada.

Andam para aí alguns funcionários públicos a dizer que nós, os trabalhadores do privado não vamos ser tão penalizados como eles neste tal esforço para vencer a crise. Peço desculpa, mas estou farto desta conversa que quanto a mim tem o objectivo de dividir para reinar. Vejamos: hoje é véspera de mais um feriado, ou seja do dia de todos os Santos. Não percebo porque é que há um dos Santos todos e depois há mais uma catrefada de feriados por causa de uns outros Santos. Isto de haver uns Santos que são mais que outros, não está bem. Mas?

Pronto eu até não sou contra, porque quantos mais feriados menos a gente trabalha.

Mas este meu desabafo tem outra razão. Como sei que grande parte dos funcionários públicos hoje não trabalham “fazem ponte” eu que ontem há noite estava com uma forte dor nas costas, decidi também não trabalhar e pedir uns dias de baixa e para não perder tudo teriam que ser pelo menos 15 dias, de que iria receber 65% do ordenado base menos os primeiros 3 dias. Não sei bem mas acho que no sector publico, quem está doente ou de atestado recebe sempre por inteiro, penso eu.

Às 4 da manhã lá estava eu no posto médico da Marinha Grande (fazia um frio de rachar) e já lá estava gente desde as 7 da tarde do dia anterior.

Ora acontece o seguinte, estava lá um papel com a lista de médicos que hoje estão ausentes. Dum total de 18 médicos, 12 não vão estar. Porra, 12 médicos a fazer ponte, acho que até dava para fazer uma nova ponte das Tercenas que está encerrada pelo risco de ruir.

E pronto lá tive que aguentar até que os serviços abrissem para levar uma justificação para o meu patrão, perder um dia de salário (coisa que no sector publico parece também não acontecer) e ir gastar uns dinheiros no Endireita, porque esse como é do privado não faz ponte e está ao serviço.

Pronto. Desculpe, mas a gente tem que desabafar, faz bem aos nervos.

José (pseudónimo) não vá o Diabo tecê-las.
Nota: Claro que perante sí estou devidamente identificado.

PS: Esta estória foi devimente comprovada. Embora 1 dos 12 esteja no serviço de urgências.

7 comentários:

Luís Coelho disse...

Bom dia amigo
Nem sabes quanto me ri com esta das pontes...A escreveres desta maneira a vida até custa menos.
Ouve o que eu te digo e vai lá ao endireita que te põe logo de costas direitas. Pagas e não bufas mas no médico também pagas e és mal servido. Ficas no rol dos que andam a fingir e ainda poderás ser fiscalizado.

O FPúblicos andam agora mais apertados e já não podem fazer o que antes faziam. Aquilo pia fino.

Quanto à divisão é notória. Os entendidos não perdem uma oportunidade e a TV dá-lhes cobertura total...

Assim como não aumentam o salário mínimo tambem não deveriam aumentar os grandes salários e ter coragem de os baixar a todos.

Isso é que era serviço...
Havias de vê-los a fugir ao fisco.!

Adriana Vargas disse...

Olá!

Todo mundo tem que saber o que existem dentro do país que se vive, mesmo que seja um entulho de porcarias.


Seguindo-o e lhe convidando para conhecer o clube dos novos autores.
Concorra a três obras maravilhosas de talentos tipicamente brasileiros dia 10/11

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

É verdade, Rodrigo, que muito se tem falado dos funcionários públicos, mas esquece-se que os trabalhadores do privado ( refiro-me aos que trabalham, evidentemente, não aos que se andam a roçar pelas secretárias, porque no privado também os há...) vão ter de trabalhar um mês à borla!
Bem, mas amanhã mesmo vou publicar um post sobre este assunto lá no CR, por isso fico-me por aqui.
Tranque bem as portas :-)))
Abraço

Carlota Pires Dacosta disse...

E é por estas e por outras que os funcionários públicos criaram fama.
Bom feriado.
Beijo

Pedro Coimbra disse...

FABULOSO!!!
Preguiçosos, e chico-espertos, há-os no privado e no público.
Mas é mais fácil bater no público, naturalmente.
Bom feriado!!
Aquele abraço

BlueShell disse...

Vim de perto...pois passa por "calão"...é verdade! Quem trabalha lá em casa é ela!!!LOL


Li este post e há coisitas que queria esclarecer: nem todos os F. públicos fizeram "ponte". Cá em casa ninguém fez.
(também não entendo como permitem que tantos médicos o façam) E é lamentável que assim seja pois é na saúde que nós estamos mais carenciados...bolas... Aí estou de acordo com o teu protesto!!!
Perfeitammente de acordo!!!

BShell

Anónimo disse...

http://prixviagragenerique50mg.net/ achat viagra
http://prezzoviagraitalia.net/ viagra
http://precioviagraespana.net/ viagra