domingo, 30 de outubro de 2011

Poema Destinado a Haver Domingo


Poema: Natália Correia
Música: Aníbal Raposo
Intérprete: Helena Oliveira (in "Helena Cant'Autores Açorianos", 2007)

Bastam-me as cinco pontas duma estrela
E a cor dum navio em movimento.
E como ave, ficar parada a vê-la
E como flor, qualquer odor no vento.

Basta-me a lua ter aqui deixado
Um luminoso fio do cabelo
Para levar o céu todo enrolado
Na discreta ambição do meu novelo.

Só há espigas a crescer comigo
Numa seara para passear a pé
Esta distância achada pelo trigo
Que me dá só o pão daquilo que é.

Deixem ao dia a cama dum domingo
Para deitar um lírio que lhe sobre
E a tarde cor-de-rosa num flamingo
Seja o tecto da casa que me cobre.

Baste o que o tempo traz na sua anilha
Como uma rosa traz Abril no seio
E que o mar dê o fruto duma ilha
Onde o amor por fim tenha recreio.

7 comentários:

L.O.L. disse...

Belíssimo poema para uma manhã prolongada de Domingo:))))
Um abraço, meu caro Rodrigo.

Gisa disse...

Lindamente escolhido o poema.
Adorei.
Bom domingo! Um bj

Carlota Pires Dacosta disse...

Um poema lindíssimo.
Boa noite de domingo

beijo

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Muito obrigado pelo belíssimo poema, Rodrigo. Um bom domingo também para si

Carlos Albuquerque disse...

Já nesta hora em que o Domingo se está a recolher para que a Segunda possa chegar, venho deixar-lhe um abraço.
Encantou-me o poema! Obrigado por partilhá-lo.
Uma boa semana.

Evanir disse...

A vida é magia e encanto.. é preciso preservar a beleza dos nossos corações.
Saber olhar com pureza de alma respirar como se nascêssemos a cada instante!
A felicidade e a Magia é algo, que entra em nossas vidas, com total explêndor.
Hoje sinto que renasci novamente estou muito feliz por isso
estou aqui .
Carinhosamente convido você a ler a postagem do meu blog.
Aquilo que pode parecer pouco para muitos
para mim é tudo de bom que poderia acontecer nessa fase
da minha vida.
Gostaria muito de ler seu comentário no meu blog.
Uma linda semana beijos.
Evanir(EVA)

Pedro Coimbra disse...

Bonito poema, Rodrigo
Um abraço e boa semana