sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Paulo Gonzo & Carlos do Carmo - Estranha Forma de Vida

6 comentários:

Pedro Coimbra disse...

Uma linda forma de homenagear Amália 12 anos após a sua partida.
Um abraço

Rogério Pereira disse...

Dei-me ontem a vasculhar os fados da Amália para comentar a amiga "são". E dei com eles belos. Belos e datados uns outros não. Este é um belo e não datado fado.
A interpretação é inteligente Gonzo esconde hábil e profissional a voz que lhe vai faltando o Carlos tem o desempenho conhecido.

Pena é que a vida não seja exactamente determinada pela vontade de Deus...

Fê-blue bird disse...

Amália ficará para sempre como a alma do nosso fado.
Foi bom recordar esta bela versão.

beijinhos meu amigo e bom fim de semana

carol disse...

Não sou (nunca fui!) muito fã da Amália, mas, apesar de gostar muito do Carlos do Carmo, prefiro a versão da Amália... Contradições...

Beijinho e bom fim de semana.

folha seca disse...

De facto a ideia que tive ao publicar esta versão da "estranha forma de vida" foi uma forma de relembrar Amália. Gosto também e quase em tudo mais do original. Sei que se a esta publicação se pode chamar homenagem, foi com atrazo, outro(a)s o fizeram. Deixei ficar ontem em destaque, um assunto que me pareceu que outro post lhe podia retirar a visibilidade que me pareceu justificada.
Abraços

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Nunca fui grande fã de Amália. Já quanto ao Carlos do Carmo, é outra coisa...
Bela escolha, Rodrigo
Bom fds