quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Apelo!


Apelo!

Ao PS, PCP, BE, CGTP, UGT e, a todas as associações, movimentos de Cidadãos independentes, promotores de diversas iniciativas que visam a discussão e a apresentação de soluções para travar a hecatombe a que os actuais governantes nos conduzem.

 
Minhas senhoras e senhores. Companheiras e companheiras. Camaradas e amigos.

Uma manifestação pode levar tempo a organizar. Mas a história mostra que não são precisas sequer 24 horas para o fazer. Lembremo-nos das manifestações espontâneas em 25 de Abril de 1974 em que o Povo veio para a rua apoiar os militares, sabendo-se o quanto isso contribui-o para o êxito da acção militar e o fim do regime que oprimiu o nosso Povo durante 48 anos.

 
Sabemos que cada um dos partidos referidos tem os seus timings, tal como as organizações citadas. Mas tudo tem o seu tempo para ser feito.

 
Eu sou dos que pensa que um dia que passe sem uma maciço clamor popular que rejeite nas ruas e em todo o lado onde for possível, esta política e a que se propõem seguir, quem por um lamentável erro histórico “dirige” os destinos do País, pode ser tarde.

 
Deixo o repto! Passem das palavras aos actos. Apoiem explicitamente a manifestação marcada para o próximo Sábado. Haverá tempo para as outras agendadas. Mas esta é na altura certa!

 
Aos amigos que concordem, apelo a que difundam este apelo, que o modifiquem e o adaptem e o repliquem. Pode ser que haja vozes de B…. Que cheguem a alguns dos "Céus".

8 comentários:

Graça Sampaio disse...

Lá estarei! Mesmo sendo só em Leiria... (terra de cavaquistão....)

folha seca disse...

Graça
Já foi...
Diga-me por favor de está alguma coisa marcada.Pois prefiro estar por cá do que ter que ir a Lisboa-
Beijo

Fê-blue bird disse...

Meu amigo lá estarei!
BASTA!
Passemos das palavras aos actos.
Chega de tanta pasmaceira!

um abraço solidário

Rosa dos Ventos disse...

Já cá estou!

Abraço

Janita disse...

Há já um tempo que eu digo que só com palavras nunca nos darão ouvidos.
"Eles" já começam a ponderar ter ido longe de mais, por isso se torna imperioso e urgente passar da palavra à acção antes que as coisas descambem em tragédia.

BASTA, MESMO E JÁ!!

Um beijo.

Janita

Rogério Pereira disse...

Caro Rodrigo

Bem sabe que o que divide e faz diferir a oportunidade não é uma questão de timing. Nunca foi. Se urge ir par a rua? Urge! A questão é mais complexa, mas fácil de explicar: na rua só estarão na rua as organizações que acordarem estar.

Li a página do evento e, aí, a coisa do lado dos promotores é posta assim: "quem estiver de acordo com as bases, adira" e ninguém se dignou a discutir as bases e os objectivos precisos com quem quer que seja.

Não há movimento ou partido responsável que vá para a luta nestas condições. Irão os desolados, os desconfortados, os inflamados, os anarcas e os desorganizados... mas a coisa é séria!

Lembro palavras recentemente ditas:

"Há condições e é possível ir mais longe na convergência e acção comum dos sectores e personalidades democráticas na base de um diálogo sério e leal, aceitando e respeitando naturais diferenças, mas denunciando e recusando as falsas alternativas, sejam as da “austeridade inteligente” que falando de crescimento e de emprego, visam dar uma aparência diferente à mesma política, ou das que omitindo causas e responsáveis navegam nas águas da ambiguidade de objectivos e propostas, e do preconceito anti-comunista."

Um dia nos encontraremos na rua
Gritando
A luta continua

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Lá estarei e não deixarei de faze referência lá no CR, obviamente.
Acabo de assistir ao ataque mais demolidor ao governo, que até hoje ouvi. Foi MFL na TVI. Imagine que ela até admitiu a possibilidade de ir à manif de sábado, Rodrigo! Mini reportagem lá no CR, dentro de mnutos
Abraço

Pedro Coimbra disse...

Prevejo uma adesão em massa, Rodrigo.
E confesso que estou curioso para ver o que se segue a essa manifestação.
Sobretudo se tiver a adesão que penso que vai ter.
Aquele abraço