quinta-feira, 13 de setembro de 2012

ADRIANO CORREIA DE OLIVEIRA - Canção tão simples




Quem poderá domar os cavalos do vento
quem poderá domar este tropel
do pensamento
à flor da pele?

Quem poderá calar a voz do sino triste
que diz por dentro do que não se diz
a fúria em riste
do meu país?

Quem poderá proibir estas letras de chuva
que gota a gota escrevem nas vidraças
pátria viúva
a dor que passa?

Quem poderá prender os dedos farpas
que dentro da canção fazem das brisas
as armas harpas
que são precisas?

3 comentários:

quem és, que fazes aqui? disse...

Quem? Nós!

Beijo e vamos em frente.

Laura

Fê-blue bird disse...

Todos poderemos se quisermos mudar este país!
Eu vou fazer a minha parte!

Uma abraço amigo Rodrigo

Pedro Coimbra disse...

Belíssima escolha, Rodrigo!
E muito oportuna.
Aquele abraço e votos de bom fim-de-semana!