quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Tomates...

Estava numa de contemplação do horizonte que ainda me é permitido ver e ouvia umas musicas de festas nos arredores e pensava nos últimos acontecimentos do dia, da semana e antes e antes. Quando ao longe (não tanto como isso) olho e vejo uma chaminé alta construída em tijolo de (burro) .Esta chaminé faz parte daquilo que foi outrora conhecida como a fábrica do tomate. Eu explico. Vivo, ainda me dou ao luxo de ter uma segunda habitação que se tornou na primeira , nos campos do Lis (se alguém estiver interessado está à venda)..

À volta, há centenas de hectares em pousio, até eu tenho para aí 1/4 nessas condições, que para além de uma limpeza duas vezes por ano (e pagar o regadio) mantenho um casal de cabritos (ou seja uma cabra e um dito) que vão rapando o que vai sobrando.

Pronto mas os pensamentos são lixados e lá fui magicando que um dos problemas deste País é o da falta de tomates, sim daqueles sumarentos. A gente sabe que os grandes “magazans” que por aí proliferam não têm falta disso. Mas não têm nada a ver com os tomates que por aqui e ali ainda se vão cultivando e segundo parece até em crescendo. Até conheço amigas e amigos que os vão cultivando nas varandas dos seus apartamentos. Mas isso não é nada, quanto muito dá para acompanhar uma ou outra sardinhada.

Tomates com fartura para dar e vender, em fresco, em polpa, congelados mas sempre muito sumarentos. Já imaginaram se hoje aquele dinheiro que se gastou algures no Algarve a passear de automóvel e buzinando, fosse gasto em tomates o quanto aumentaria o consumo deste produto com grandes potencialidades de cultivo nacional… se a moda pegasse talvez pedisse um subsidio para aí investir, pois porque isso de investir noutras coisas, não passa de um “regabofe.

Tomates, tomates é que são precisos!

8 comentários:

Pri disse...

Olá Rodrigo,boa noite *_*
Feliz és tu meu caro amigo,pois por aqui além de não ter nada a contemplar além de casas e mais casas tomate somente nos supermercados e por um preço muiiito alto.

A cotação média do tomate salada 2A na semana passada foi de R$ 77,00/cx de 23 kg na Ceagesp, sendo que, na última sexta-feira, 10, a caixa de tomate chegou a ser comercializada por até R$ 90,00/cx.
Por isso estamos vendo tomates sendo vendidos a R$5,00 o kilo,só mesmo para remédio.

Passar bem,Pri:)

Pedro Coimbra disse...

One matoma, two mamtomas, como dizia o Estebes, num é? :))
Os tomates são uma coisa muito importante, carago!
Bom feriado!
Aquele abraço

lidacoelho disse...

Bom dia
Já fomos um país de tomates. Eram de boa qualidade e fomos bons produtores. Não deixamos nada ao acaso e tudo foi produzido com o selo de qualidade luso.

Essa chaminé que avistas daí do campo e dos terrenos em pousio é fruto das desastrosas políticas comuns.
Há muito que a reduziram a um monumento sem qualquer interesse. Apenas a pouparam por ser a base de um ninho de cegonhas que aí nidificam todos os anos.

Acredita que ainda haverás de ver os nossos campos verdejantes carregados de tomates vermelhos e suculentos prontos para sacudirem as politicas e as troikas que vieram como peste instalar-se nas nossas estradas, finanças e no próprio governo que lhes oferece tudo de bandeja........

Quando os tomates estiverem maduros haveremos de lhes fazer pior que eles vão ver-se gregos........

Rosa dos Ventos disse...

Mas os tomates lá teriam que seguir de carro na mesma para o pseudo-Pontal! :-))
Uma saraivada de tomates em cima deles é que era interessante!

Abraço

quem és, que fazes aqui? disse...


De facto, tomates! Quem os tem chama-lhes seus e não quer ver esmagados...

O que fizeram de um país de/com tomates!!!

Beijo

Laura

Graça Sampaio disse...

Há realmente falta de tomates neste país! Porque se os houvesse, daqueles bem rijos e bem coloridos, este governo já teria ido para o quinto dos infernos...

Rogério Pereira disse...

Iam dois tomates
Conversado
Pela estrada
Nisto um pára e grita
"Olha um carro"
"Onde?"
"Plof!"
...e jaz esmagado

Moral desta história
Se quer ter tomates
Não os tenha distraídos!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Eu ia contar a mesma história do Rogério,por isso limito-me a dizer que os tomates tugas foram todos para Ketch-up. E sabe porquê, Rodrigo?
É que na história que eu ia contar, o tomate que se salvou de ser atropelado virou-se para o outro e disse:
"Anda lá, ó ketch up. Deixa-te de mariquices".
Abraço