terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Esperar que o doente morra para fazer a autópsia?

Seguro apresenta Laboratório de Ideias Para Portugal a pensar nos 50 anos do 25 de Abril (link)

Contam-se várias estórias sobre o que se faz em laboratório para encontrar novos medicamentos para muitos dos males que afectam a humanidade. O animal mais usado é o Rato, mas sabe-se que há seres humanos a servir de cobaia e nem sempre as coisas correm bem. Apesar de ficar tudo no segredo dos Deuses há sempre algo que ao longo dos tempos transpira cá para fora e as dúvidas vão ficando. Ainda hoje se especula sobre a origem duma doença que se tornou uma das maiores epidemias dos últimos tempos, refiro-me à Sida.

Ontem quando ouvia António José Seguro apresentar (com a devida pompa e cobertura jornalística) o seu Laboratório de ideias senti algo indiscritível e fiquei com uma enorme tristeza pois acho que perdi o resto de alguma simpatia que tentava ter por esta figura que decidiu que um dia quando fosse oportuno, seria o manda chuva do PS e consequentemente esse lugar seria a alavanca para chegar a primeiro-ministro.

Para mim a política é uma ciência e como tal deve ser estudada. O mundo chegou a uma encruzilhada e há que estudar soluções para dela sair. Tudo o que seja provocar a discussão sobre os problemas que afectam a humanidade devem ser objecto de estudo, desde a origem até às consequências, só assim é possível encontrar soluções.

Mas será que vamos ter que esperar 3 longos anos até que o tal laboratório encontre a cura para os nossos males?

Parece-me que a não ser que se aceite como uma inevitabilidade o rol de malfeitorias que todos os dias se praticam. Que o número de desempregados, o número de falências diárias, o número de doentes a morrer pela detioração dos serviços de saúde que chegou já à inexistência de medicamentos em vários hospitais e mais um rol de problemas demasiado extenso, para trazer para aqui.

Quando um doente está a ser maltratado por incompetência médica há que rapidamente mudar de médico e não deixar que morra para se fazer a autópsia e descobrir porque é que aconteceu, quando era antecipadamente óbvio. Pode ser importante em termos científicos. Mas era mais importante salvar o doente.

11 comentários:

L.O.L. disse...

Caro Rodrigo
Sempre condenei a medicina convencional! Os doentes que dela dependem sempre foram tratados de forma desumana! Felizmente que eu cheguei a esta conclusão muito precocemente! Aos 16 anos de idade já eu andava a estudar formas naturais de tratamento de certas doenças! Entendi também que o melhor remédio era a prevenção! Não é à toa que sou vegetariano há quase 30 anos!
Um grande abraço!

Maria de Jesus Lourinho disse...

A lista das nossas desgraças não tem fim. Junta-se um Coelho, uma seca e um Seguro e isto já é mais do que viver no purgatório.

Francisco Clamote disse...

Subscrevo.

Rogério Pereira disse...

Faz-me lembrar tantas histórias... ou estórias... a dos médicos medievais que sangravam os doentes para os curar, provocando-lhes uma morte lenta, de anemia... ou a do cavalo do inglês que estava aprendendo a deixar de comer e quando quase sabia... morreu

A propósito, já recebeu a carta das finanças? Eu recebi hoje. A sua deve estar por dias...

Fê-blue bird disse...

Meu amigo,

Todos eles têm estas excelentes ideias feitas em laboratórios fechados por isso não têm consciência nenhuma da realidade.
Estaremos sempre entregues a estes incompetentes?

beijinhos

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

O Seguro nunca me enganou, caro Rodrigo. Sempre vi nele um oportunista e é tão incapaz como Coelho.
Esta do Laboratório de Ideias parece-me uma tentativa para dentro do partido, onde tenta congregar apoios.
Uma tristeza ver o PS entregue a gente tão incapaz e sem um pingo de socialismo na cabeça. Ou o correm já em 2013, ou PPC terá uma vitória triunfal em 2015.
Abraço

heretico disse...

madico? seria bom, mas duvido.

mais me parece um (en)direita - mais um!

enfim, as moscas vão mudando...

abraço

Graça Sampaio disse...

Caro folha seca, acha que aguentamos mais três anos? Três looooooooongos anos? DUVIDO!

Há que pôr estes fulanos na rua antes que todos nós, os doentes, morramos mesmo!

voz a 0 db disse...

"Ainda hoje se especula sobre a origem duma doença que se tornou uma das maiores epidemias dos últimos tempos, refiro-me à Sida."

Anda distraído?

A origem do Síndroma foi uma conferência de imprensa...

Pedro Coimbra disse...

Rodrigo,
Quem teve como cliente um morto/vivo (só repararam que el estva vivo na morgue), aconselha a que não se faça a autópsia antes de o doente morrer :)))
Aquele abraço

voz a 0 db disse...

"Ainda hoje se especula sobre a origem duma doença que se tornou uma das maiores epidemias dos últimos tempos, refiro-me à Sida."

A origem da SIDA foi uma conferência de imprensa...