terça-feira, 5 de junho de 2012

Ceguetas é o que somos!!!

Portugal "está hoje mais forte", diz Passos
 
O primeiro-ministro defendeu hoje que, ao fim de um ano de Governo, "os portugueses já não estão perante o abismo" e que está em curso uma mudança económica que é "a mais importante dos últimos 50 anos".

Durante um jantar promovido pela Câmara de Comércio e Indústria Luso-Alemã, no Convento do Beato, em Lisboa, Pedro Passos Coelho considerou que "a envolvente externa" oferece motivos de preocupação, mas que Portugal "está hoje mais forte, mais sólido e mais resistente a contágios adversos".

Numa intervenção de cerca de quinze minutos, o primeiro-ministro referiu que hoje foram conhecidas as "conclusões positivas" da quarta avaliação ao cumprimento do programa de assistência financeira a Portugal e que na terça-feira se cumpre um ano desde as eleições legislativas que deram a vitória ao PSD, na sequência das quais foi formado o atual Governo de coligação com o CDS-PP.

7 comentários:

Rita Esteves disse...

Já não estamos perante o abismo? Então....já demos o passo em frente?
Ceguetas, sim é o que somos!


Beijinho

joão l.henrique disse...

Desculpem lá! Em política só é cego e surdo quem quer.Digo eu.

Graza disse...

Caro Rodrigo

Ligamos as notícias e somos logo provocados. A toda a hora vem um!

Deixe-me trazer para aqui uma resposta devida a um comentário que me deixou.

Não é fácil que cada um reconheça que as suas convicções estão abaladas ou em fase de mudança. Pelo menos nunca dei conta que alguém fosse em relação a isso explícito. Volta e meia vemos que houve gente que mudou de campo, sem que nos tenhamos dado conta do momento da metamorfose. Isto faz sentido quando as mudanças são radicais, vide Zita Seabra, porque envergonham, ou pelo menos envergonhar-me-ia. Mas já penso que não há razão para se ter receio de assumir a revisão do pensamento quando feito dentro do quadrante das suas opções políticas. Vem isto a propósito de lhe querer dizer que estou a colocar muita coisa em causa, e é de tal forma que até tenho receio em concordar com um “movimento aglutinador” porque o vício na forma de atuação de cada um é de tal ordem que não vai haver movimento que resista. Manuel Alegre, lembra-se? dizia que “há mais vida para além da política”. Foi um grito de liberdade quando se sentiu encurralado, mas alguém percebeu que não o podiam encostar, aliviaram a pressão e nesse momento o balão esfumou-se.

Mas sim é preciso aglutinar porque os objetivos começam a ser comuns a muita gente.

Saudações e um abraço.

Francisco Clamote disse...

Muito mais fortes,digo eu, no desemprego e na miséria de milhões de portugueses.
Abraço.

Fê-blue bird disse...

Meu amigo, chego à conclusão que ou eles ou vêem de Marte, ou nós é que somos marcianos.
Vivem completamente fora da realidade.


beijinhos

Graça Sampaio disse...

Só não vê quem não quer ver! E, como diz o povo, «o pior cego é o que não quer ver». (Re)leia-se o "Ensaio sobre a Cegueira" do nosso magnifico Nobel.

JP disse...

Olá Folha seca,
Somos ceguetas porque queremos, é verdade. Mas não somos latinos? Odiamos e amamos da mesma maneira. E não há volta a dar!

Abraço