quarta-feira, 7 de outubro de 2015

É agora?

Consta que parte considerável dos incêndios que ano após ano devastam grandes áreas do nosso património florestal e agrícola têm por trás interesses económicos e outros inconfessáveis.
Para além dos pirómanos, há uma indústria que ganha (parece que muito) com a desgraça alheia e a destruição irreparável de grande arte das nossas riquezas e lança para a miséria os seus detentores que sobreviviam dos meios assim destruídos.
Como os tempos de fogos, estão temporariamente afastados certamente este tema não faz sentido ser agora referido.

Claro que a razão que me leva a escrever, não é o a da introdução. Mas o da situação política actual e algumas das novidades.
Durante quatro longos anos estivemos a ver e a sofrer as consequências duma política que dizimou grande parte dos nossos recursos humanos e materiais. Esta destruição para muitas das centenas de milhares de Portugueses é irreversível. As vidas, as empresas e famílias destruídas em geral nada as faz voltar ao ponto de partida. Fica-nos a tristeza e a revolta e àqueles que não desistiram, resta dar o seu contributo (mesmo que só opinativo) para ajudar a estancar a hemorragia a que temos estado (e ainda estamos) sujeitos.

As notícias dizem-nos que a hipótese de uma solução de esquerda, possa estar a nascer e finalmente, alguns passos começam a ser dados nesse sentido. Que assim seja e que os “bombeiros pirómanos” que durante cerca de duas décadas impediram essa solução não estejam à espera que o restolho seque para voltar a incendiar o resultado do trabalho que começa a ser feito.

4 comentários:

Rogerio G. V. Pereira disse...

Mudar o Mundo
não custa muito

Leva é tempo

Pedro Coimbra disse...

Agora é que não estamos nada de acordo, Rodrigo
Goste-se ou não, quem ganhou as eleições foi a coligação PSD/CDS.
Tentar agora agrupar os que ficaram para trás, e que não têm nada ver uns com os outros, só tem um nome - golpada!
Já vi uma parecida, aqui há trinta anos, a nível do poder local.
E já adivinhava esta.
Aquele abraço

heretico disse...

ninguem perdoaria aos pirómonos...
mas acontece que, por vezes, faz fumo num lado, e as labaredas estão noutro...

abraço

luís rodrigues coelho Coelho disse...

os fogos irão continuar. Existem pessoas que gostam apenas de destruir.
Olhamos e vemos tanto banditismo nas paredes,nas placas de transito...
Ouvimos linguagens xenófobas e outras sem regras nem educação...
Depois o desemprego...a fome...o abandono...
Por último a destruição feita pelos responsáveis deste país que vivem ignorando o que se passa por cá, desculpando e protegendo os amigos corruptos...e nem preciso de dizer mais.