sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Desabafos.

Ouvi com a devida atenção as discursatas da tomada de posse do governo hoje empossado.
Talvez devesse, pelos  “azares” que me aconteceram nestes últimos quatro anos, reagir com a indiferença, com que quase metade dos portugueses (com capacidade eleitoral) fazem.
É frequente ouvir por aí manifestações do estilo, de: “não quero saber disso, são todos iguais” e por aí fora.
Talvez, porque me roubaram tudo de material que tinha, fruto do trabalho de 48 anos, não me conseguiram roubar a minha dignidade e cidadania. Nunca me calei e creio que só o farei quando perder o pio.
Naturalmente que também eu sou um “revoltado”. Também eu chamo nomes feios à cambada que conduziu centenas de milhares de Portugueses a situações completamente irreversíveis. Sim porque mesmo que se concretize uma alteração significativa no caminho a percorrer nos próximos tempos, não tenho dúvidas da irreversibilidade de muitas e muitas situações.  

Quem ouviu as discursatas de hoje e tenha um conhecimento mínimo da realidade deste País que dá pelo nome de Portugal, não pode ter deixado de sentir que não era deste mesmo País que se falava em relação aos “sucessos alcançados”. As centenas de milhares de Portugueses que partiram, as dezenas de milhares de pequenos empresários atirados para a insolvência, as dezenas de milhares de suicidas, as centenas de milhares de desempregados que aí continuam e cujas estatísticas têm sido manobradas para que percentualmente tenham descido e mais um rol de patifarias de difícil descrição que só por cegueira “ainda” convencem os incautos.


Espero que alguns sinais à vista se concretizem e que o orgulho de ser Português renasça em muitos de nós.

7 comentários:

Janita disse...

Tomara, Rodrigo, tomara que o orgulho de ser português renasça!

Mas os sinais que estão à vista- qual ponta de iceberg - não prenunciam nada de bom para ninguém!

Um beijinho.
Janita

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Bom dia Rodrigo
Gostaria de acreditar mas perdi as esperanças e estou farto destes discursos de ocasião e cheios de pinturas com as cores da conveniência.
Espero que agora a oposição saiba fazer a diferença e que quem governa não possa fazer tudo quanto lhe dá na "real gana".
Se a oposição for unida eles ainda vão dizer mal da sorte. Podem mesmo fazer aprovar as coisas porque lutaram.

Uouo Uo disse...


thx

شركة تنظيف بالرياض




thank you

حراج السيارات


thank you



احلى سينما

heretico disse...

abraço, meu caro amigo

que o orgulho renasça em nossos peitos!

Pedro Coimbra disse...

O Rodrigo sabe que eu sou um céptico.
Um daqueles que já não acredita em discursos há muitos anos.
Venham eles de onde vierem.
Gostava de voltar a acreditar, gostava de ver alguém que me inspirasse confiança, que me desse esperança.
Não vejo, não ouço, nem um!!
Aquele abraço

Fê blue bird disse...

Meu amigo, renasceu de novo em mim a esperança e o orgulho de ser portuguesa.
Pelos motivos que tão bem apontou, espero sinceramente não voltar a decepcionar-me.

Boa semana!
Um beijo

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Passei novamente por aqui e reli o teu pensamento.

Deixo-vos um abraço que vos dê a coragem que muitos dias falta por aí como por aqui.