terça-feira, 19 de março de 2013

Pai! Afasta de mim esse “cale-se”


A música "Cálice", de autoria de Chico Buarque e Gilberto GIl, foi considerada subversiva pelos órgãos da ditadura militar brasileira e por isso teve que ser cantada com a letra modificada. As lembranças da repressão; a prisão de pessoas que simplesmente "sumiam"; a violência sofrida pelos que desafiavam o regime repressor - tudo isso atingia a todos que não pactuavam com o regime militar instalado no Brasil pós-64. Um grande "CALE-SE" se abateu sobre o povo brasileiro.

9 comentários:

Carlota Pires Dacosta disse...

Passei a deixar um beijinho.

Francisco Clamote disse...

Bem lembrado, Rodrigo.

Rogério Pereira disse...

Hoje a ditadura está mais madura
Dispensa a censura
Actua cirugicamente

Observador disse...

Um abraço, Rodrigo.

Essa do "cale-se" foi boa.

quem és, que fazes aqui? disse...


O cálice, mesmo que 'cale-se' continua a ser o verdadeiro cálice, por onde bebemos, em pequenos sorvos, "o vinho tinto de sangue".

Obrigada, Rodrigo!

Beijinho.

Laura

quem és, que fazes aqui? disse...


O cálice, mesmo que 'cale-se' continua a ser o verdadeiro cálice, por onde bebemos, em pequenos sorvos, "o vinho tinto de sangue".

Obrigada, Rodrigo!

Beijinho.

Laura

Fê Blue bird disse...

Meu amigo excelente esta sua escolha.
Parabéns!

beijinho


Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Felizmente, as ditaduras sul -americanas foram caindo e deram lugar às democracias. Agora transferiram-se para a Europa, mas vêm mascaradas...
Um grande abraço

Pedro Coimbra disse...

Uma música que ainda hoje arrepia, Rodrigo.
Aquele abraço!!