quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Fim...

Será que cheguei ao fim de todos os caminhos
E só resta a possibilidade de permanecer?
Será a Verdade apenas um incentivo à caminhada
Ou será ela a própria caminhada?
Terão mentido os que surgiram da treva e gritaram - Espírito!
E gritaram - Coragem!
Rasgarei as mãos nas pedras da enorme muralha
Que fecha tudo à libertação?
Lançarei meu corpo à vala comum dos falidos
Ou cairei lutando contra o impossível que antolha-me os passos
Apenas pela glória de tombar lutando?
Será que eu cheguei ao fim de todos os caminhos…
Ao fim de todos os caminhos?

Vinícius de Morais

13 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Admitir isso é desistir, Rodrigo. Vamos á luta!
Abraço

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

à luta, obviamente...

Janita disse...

Olá, Rodrigo.
Por vezes sentimo-nos tão divididos e cheios de dúvidas, que nos interrogamos, tal como o faz Vinícios.
Para continuar caminhando é necessário que haja um objectivo viável. Cair, só pela glória de tombar lutando, não me parece um caminho inteligente.
Podemos dilacerar as mãos e alma tentando romper a muralha que nos separa da libertação, mas que tudo tem um fim; não tenhamos a menor dúvida nem ilusão!

Um beijo.

Janita

Janita disse...

Desculpe, Rodrigo.

Mas emendar um erro com outro, é demais pta o meu gosto.

Rectifico o nome do poeta Vinícius...

Observador disse...

Caro Rodrigo
Nunca se esqueça de Antoine Lavoisier:
“Na Natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”.

Um abraço

Rogério Pereira disse...

Não ligue sempre ao que o poeta diz
Ligue mais ao que ele faz

Meu amigo, acho que Vinicius morreu de velho (ou da cirrose) sem nunca ter desistido...

Graça Sampaio disse...

Só a morte nos retira de todos os caminhos. Enquanto há vida, há esperança!

Beijos.

Pedro Coimbra disse...

Levantar o queixo, Rodrigo.
Já!!
Assim está melhor.
Aquele abraço

OceanoAzul.Sonhos disse...

A missão é lutar até ao fim.
Mas questionemo-nos, ainda assim, como tão bem Vinícius fazia.

Abraço
cvb

Flor de Jasmim disse...

Começaste a trabalhar aos 9 anos, lutaste durante toda a tua vida, com garra, esperança, acreditaste, realizaste objectivos, proporcionando o bem de muitas familias, sempre com honestidade, humildade, agora é necessário não perderes as forças para continuares a caminhada de cabeça erguida, mesmo tomando as amargas decisões que não estão ao meu alcance para ajudar, mas estou e estarei sempre a teu lado, compartilhando todos os momentos amando-te a cada dia das nossas vidas.

Beijinho e uma flor

Fê Blue bird disse...

Meu amigo.

Compreendo a sua tentação de desistir, mas não podemos dar-lhes este prazer .
O caminho faz-se caminhando!
E nós os seus amigos estamos aqui para o apoiar, sempre!

beijinho e FORÇA!

António Jesus Batalha disse...

Blog fantástico, é para mim um privilégio poder ler as suas palavras, de certo que mais vezes virei aqui, no entanto agora vim para encontrar novos amigos e ao mesmo tempo divulgar meu blog.
Quero apresentar o Peregrino E Servo. Gostava que visse meu blog e desejar fazer parte dos meus amigos virtuais esteja à vontade, mas faça-o apenas se desejar.
Muitas felicidades e saúde.
Sou António Batalha.

Quase anónimo disse...

Será que eu cheguei ao fim de todos os caminhos?
A vida é uma caminhada, e nem sempre o piso é o melhor para nele se fazer o percurso que muitos dizem traçado desde o seu início.
Daí que, muitas vezes, careçamos de procurar novos trilhos, para além daqueles que nos parecem predestinadamente marcados.
O fim é certo… Os caminhos, esses, são infinitos e somos nós que temos de os procurar, trilhando-os de cabeça erguida ainda que, quantas vezes aos tropeções e de muitas quedas feitos, nos pareçam um desígnio quase impossível de prosseguir.
Que os tropeços e as quedas e, quiçá, até alguns passos atrás, sejam o balanceamento para novos rumos!... De olhos postos, apenas e só, no futuro…
Sim, porque acredito que ainda há futuro!…