terça-feira, 9 de abril de 2013

Sabes Adriano!

Hoje farias 71 anos. Desculpa mas os anos dos amigos passam-me sempre ao lado a não ser que alguém me lembre. Foi o que aconteceu com mais este teu aniversário. Não sei se lá onde te encontras te vão chegando notícias, mas na verdade não tens sido esquecido. De norte a Sul do país tens sido lembrado e na verdade a tua obra está mais viva do que nunca, não só a tua mas também a do Zeca e de outros amigos, cuja obra se tornou imortal. Mas se isto é um motivo que certamente te anima há outros que não.
 
Desde Abril (para que tanto contribuíste) que Portugal e o seu Povo não eram tão mal tratados. Desde esses tempos em que a esperança tanto nos animou que a desesperança nunca foi tão grande. Sim Adriano Portugal está irreconhecível em termos de poder. Ainda te deves lembrar do tempo em que a direita queria ter um governo, uma maioria e um presidente. Na verdade conseguiram-no (só um aparte, com uma boa ajuda, mas isso fica para depois). Pronto hoje vou deixar, o que se a memória não me falha, a primeira canção que ouvi, cantada por ti e na verdade talvez a única que decorei integralmente.
Abraço

5 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Obrigado por me recordar o grande Adriano, que eu sempre admirei muitíssimo. Bela homenagem, Rodrigo
Abraço

Rogério Pereira disse...

Adriano, se estivesse entre nós comentaria o que aqui diz?
Talvez, por aquilo que lhe conheci... diria, certamente.

A propósito, respondeu ao meu "quizz"? E... então?

Pedro Coimbra disse...

O que sentiriam, ele e outros, se pudessem ver o Portugal actual?
Aquele abraço, Rodrigo!

Júlio Gouveia disse...

Apesar de, como diz, o Adriano estar cada vez mais presente, é bom evocá-lo sempre, para que se não perca a memória.
O seu legado e o de tantos outros personagens maiores da resistência, está contido na cantiga do José Mário Branco: A Cantiga é uma Arma. E nestes dias de chumbo, traídos por trinta dinheiros, já muitos portugueses sentem a tal raiva a crescer-nos nos dentes e próxima a força a crescer-nos nos dedos.
Um abraço

Fê Blue bird disse...

Amigo Rodrigo:
Uma bonita homenagem para um HOMEM que marcou uma geração e que continua sempre presente na nossa memória e no nosso coração.

Beijinho