quinta-feira, 28 de maio de 2015

Cidadania Republicana.


Chegam noticias que a candidatura cidadã Livre/tempo de avançar encerrou a recepção de candidaturas às 23,59h de ontem com 420 candidatos propostos cada um por 12 proponentes o que envolveu pelo menos 5040 cidadãos.
Numa altura em que se diz que há uma desmobilização e desinteresse pela "coisa" politica não deixa de ser um dado interessante e a carecer de uma análise séria.
Numa volta pelos candidatos, encontram-se para além de um conjunto muito diversificado de mulheres e homens jovens e outros mais velhos unidos na ideia de que "é tempo de avançar"
Desde a Ana Drago até ao José Manuel Tengarrinha, passando pelo Rui Pato. Há uma grande diversidade de gente da politica e da cidadania. Que se cuidem os que pensam que a Democracia lhes pertence por inteiro e que é refém das suas estruturas anquilosadas.

6 comentários:

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Boa noite Rodrigo
Um texto interessante e uma candidatura para mostrar a diferença.
Seria bom que que os meios de comunicação social lhes dessem a devida atenção e que não ficassem apenas com os registo dos candidatos propostos pelos grandes partidos.

Pedro Coimbra disse...

Lá para as bandas do Largo do Rato não devem estar a achar piada nenhuma a estas notícias, Rodrigo.
Com a esquerda a espartilhar-se o que parecia garantido afinal é capaz de não ser assim tão certo.
Aquele abraço

A. Constâncio disse...

É preciso abanar o sistema. É imperioso introduzir a transparência na prática política e dar a palavra aos cidadãos, conferindo-lhe o poder de escolher, entre si, os melhores.
É urgente afirmar que se pertence a uma esquerda consequente, que não se afirme só pelo protesto sem responsabilidade, mas se apresente, de forma clara e com um programa bem definido, como uma força política disponível para o diálogo e a procura de pontos de convergência.
Acredito que este movimento, que agora começa a dar os primeiros passos, vai poder ser a gazua que solte as grilhetas que têm impedido que na AR se consubstancie a vontade da maioria dos portugueses.

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Rodrigamigo

Já se passaram os tempos do Avançar, avançar Poder Popular que tanto nos tramou. O populismo não pode ser uma resposta aos Partidos que são essenciais em Liberdade e Democracia, goste-se ou não.

O LIVRE/tempo de avançar na sua complexidade, na sua variedade, na sua identidade tem de jogar - no meu entender - com as mesmas armas com que jogam os outros.

O povo está farto dos partidos e dos políticos? Estará... Então que venham forças assumidas e teremos um Siryza à portuguesa. O que pode ser que faça abanar nós os portugueses que andamos embalados pela mesma cantiga...

Não concordo com o Coimbramigo: "os do Largo do Rato não devem estar a achar piada nenhuma a estas notícias..." Esses (a que pertenço, como é sabido) acabam de dar a prova que podem constituir uma alternativa e felizmente.

A esquerda está dividida (espartilhada não me parece termo correcto)? Está. Por culpa do PS e dos seus militantes? Não. Em Outubro se verá o que isto vai dar. Mas mais de (des)Governo, da austeridade e da autoridade já basta.

Bjs da Kel e abç do

Pernoca Marota.

E quando te verei na nossa TRAVESSA? Tem um texto sobre Cabo Verde e a falta de chuva. Espero por ti

Diana Fonseca disse...

Tanto candidato, até tenho medo.

António Jesus Batalha disse...

Ao passar pela net encontrei seu blog, estive a ver e ler alguma postagens é um bom blog, daqueles que gostamos de visitar, e ficar mais um pouco.
Eu também tenho um blog, Peregrino E servo, se desejar fazer uma visita.
Ficarei radiante,mas se desejar seguir, saiba que sempre retribuo seguido também o seu blog. Deixo os meus cumprimentos e saudações.
Sou António Batalha.